Unindo o útil ao agradável

unindoutilaoagradavelfabiana
Quando Fabiana Simões de Campos Souza chega para dar aula na Escola Estadual de Ensino Fundamental Manoel Rosindo da Silva, em Guarapari, no Espírito Santo, os alunos logo se agitam e comemoram gritando "A.L.E! A.L.E! A.L.E!". Não tem recompensa maior para a educadora que trabalha Letramento na disciplina de Aprofundamento de Leitura e Escrita (A.L.E.), para alunos do 1º ao 5º ano. Mas qual será o segredo para este "sucesso" tão grande com os estudantes?

Bom, são vários fatores. Entre eles, os cursos de formação continuada que a educadora realiza na plataforma Escolas Conectadas, oferecido aos professores da rede municipal de Guarapari e aos professores da rede estadual do Espírito Santo por meio da parceria com a Fundação Telefônica Vivo. É a partir destas formações que Fabiana une o útil ao agradável. Dito de outra forma, a professora costuma aplicar em sala de aula os conhecimentos adquiridos a medida em que realiza os cursos.

Fabiana tem o papel de fortalecer e reforçar o trabalho dos professores regentes. Para isso, ela utiliza recursos lúdicos, como jogos e brincadeiras. A criatividade da educadora é naturalmente exercitada constantemente, procurando meios de prender a atenção das crianças nas duas horas semanais que tem por turma. E ela aproveita ao máximo este tempo em sala de aula. Quando desenvolve um projeto com uma turma, por exemplo, costuma atender os alunos individualmente para orientar as ideias e práticas relacionados aos temas trabalhados. 

Foi assim quando ela desenvolveu uma atividade inspirada no curso "Avaliação para que e como avaliar". Para isso, ela partiu da fábula O Sapo e o Boi (spoiler: a moral é que você tem que ser você mesmo), e com um questionário aplicado após a contação da história, foi guiando o processo de autoavaliação com as turmas do 4º e 5º ano.

“– Eu entendi que não só a gente avalia o aluno, como ele também pode se avaliar” – explica Fabiana.

Outro procedimento que ela costuma usar é a Sequência Didática. Em outro exemplo de união do útil ao agradável, a educadora aproveitou um projeto literário da secretaria estadual de Educação, que está previsto no calendário escolar anualmente no mês de outubro e adaptou a atividade aplicando o que aprendeu no curso "Inova Escola - Projeto de Vida" com a turma do 3º ano.

“– Utilizei a história "O Grande Rabanete", de Tatiana Belinky, trabalhando matemática, português, ciências...várias disciplinas num projeto só” – comenta a educadora.

E enumera as atividades:

– “Dentro do Projeto de Vida, coloquei contação de história, trabalhamos a autora do livro, o ilustrador, a interpretação de texto escrita e oral, trabalhamos listagem de nomes, caça-palavras, reconte da história, construção e análise de gráficos dos personagens da história. Trabalhamos com verduras, a parte de vitaminas das verduras e legumes. Trabalhamos sílabas, produção de texto, receitas de saladas com rabanete. E, por fim,  
expusemos na escola os livrinhos que eles confeccionaram reunindo tudo que foi trabalhado”. 

Para quem tem que usar a criatividade em todas as aulas, a plataforma Escolas Conectadas serve como uma fonte de inspiração e novas ideias e novos saberes, seja nas temáticas e conteúdos das formações, seja na interação entre os professores nos fóruns e atividades.

“–  Gostei de muitos dos cursos. Tem tudo a ver comigo. Eu gosto de inovar e diversificar, amo!” – exclama ela.

Conteúdos relacionados